Toma essa Hitler!

Muitas pessoas veem as revistinhas do Capitão América apenas como um incentivo e uma forma de entrar na cabeça dos jovens para que se alistassem na época da 2ª GM. E é óbvio que estão certos. Por trás desse personagem estava todas as maneiras possíveis para se transmitir patriotismo aos americanos. Mas parando um pouco de ver apenas essa parte de “interesses”… Elas causaram um impacto muito grande… Eles conseguiram transformar o governo Hitlerista num monstro que “se você cortar a cabeça crescerá duas no lugar”. Domável apenas para o super patriota, antes magro, Steve Rogers, que apenas com sua coragem provou bravura a ponto de se tornar, então forte, Capitão América.
O interessante é que eles não se voltaram contra o Hitler (teoricamente, sim) mas contra o Caveira Vermelha, que na verdade era fiel à Hitler, mas depois se tornou fiel à HYDRA somente…. (“HEIL HYDRA!” – ~imaginando os carinhas gritando isso com o braço levantado, rsrs). Talvez pra mostrar que, na verdade, a fidelidade das pessoas à Hitler era supérflua…
O sacrifício do Capitão acho que é um dos mais patriotas que existe, se não o mais… Ele não havia se declarado nenhuma vez à sua amada (diretamente, não) e decidia morrer pelo seu país, que quando era um homem qualquer não aceitava sua “mera” participação no exército… A sorte dele foi encontrar pessoas que olham o interior antes do exterior… Como sua “girlfriend”, a agente Carter (uma das melhores da S.H.I.E.L.D., na sua época), e o doutor responsável pela criação do C.A., Dr. Erskine.

Capitão América

Capitão América