A árvore da vida, a vida da árvore

Assim como a árvore cresce e vai espalhando seus ramos por todos os lados, em sua busca constante pela liberdade, somos nós. A seiva bruta, transportada pelo xilema, é fotossintetizada, tornando-se seiva elaborada, que nutre a planta e permite o seu crescimento. Dessa mesma forma, os sonhos são sintetizados pela nossa mente, nutrindo nossa alma. Entretanto, quando estamos plantados em terreno fértil, esses ideais que tanto enriquecem o solo, são a própria causa da seca fisiológica. Vamos definhando, secando aos poucos, e a única certeza que temos é a morte. E mesmo que viéssemos a crescer e a nos tornar uma Árvore de Tule, nem os sonhos, nem os ramos, e a busca pela fuga da imobilidade, seriam suficientes para nos tirar do lugar. E ainda assim queremos viver, e nossa única esperança é sonhos, nossa seiva bruta… Justamente aquela que pode nos tirar a vida.

 

Arvorear